Por uma política de habitação justa por parte do IHRU e da gestão municipal



segunda-feira, 14 de maio de 2018

A precariedade e a luta contra os aumentos coabitam nos bairros do IHRU

Construídos há cerca de 40 anos, os bairros de Gondar e de S. Gonçalo quase não sofreram obras de melhoramento até hoje. No primeiro caso, a degradação é visível e encerra potenciais riscos para a saúde pública. Além disso, os moradores continuam com um processo em tribunal contra o IHRU, em virtude dos aumentos das rendas.

(...)

PÚBLICO, 13 de Maio de 2018

4 comentários:

  1. O mau estado de conservação dos fogos de habitação social do IHRU, não justificam qualquer tipo de aumento de valores de renda, muito menos, os elevados e incomportáveis valores de renda apoiada, como pretendia, inadmissivelmente o IHRU.

    ResponderEliminar
  2. Embora não tenha sido na referida peça jornalística, o que é facto, é que o referido problema, não se verifica somente nos fogos de habitação social do IHRU em Guimarães, mas, também, em todos os outros bairros geridos pelo IHRU em Portugal.

    ResponderEliminar
  3. Nas alterações que foram efectuadas ao Novo Regime do Arrendamento Apoiado em Julho de 2016, na Assembleia da República, existe um ponto da mesma lei que define que não podem ser efectuados aumentos dos valores de renda em fogos que se encontram em mau estado de conservação, como é o que se verifica com os fogos de habitação social do IHRU...

    ResponderEliminar
  4. O Governo do PS, o PS na Assembleia da República e as entidades públicas, continuam, inadmissivelmente, a "fechar os olhos", à vergonhosa e inadmissível política de habitação praticada pelo IHRU.


    Em matéria de habitação social em Portugal, o PD, continua a enganar os respectivos moradores...

    ResponderEliminar