Por uma política de habitação justa por parte do IHRU e da gestão municipal



sábado, 26 de novembro de 2016

Bairros Sociais: Assunção Cristas e a hipocrisia

A ex-ministra que perseguiu os mais desprotegidos, punindo-os com aumentos de rendas, “impressiona-se” agora com o estado dos bairros municipais.

Assunção Cristas visitou na semana passada um bairro social em Lisboa e “impressionou-se” com o que viu no Bairro da Cruz Vermelha no Lumiar. Mas porque se impressiona a ex-ministra que tutelou milhares de fogos em bairros sociais? Porque se comove a anterior responsável pela lei que impôs aumentos brutais nas rendas destes bairros?

(...

Esquerda.net, 23 de Novembro de 2016

domingo, 25 de setembro de 2016

PCP denuncia contratos ilegais no bairro Rosa, em Almada

O PCP teve conhecimento de que o Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) enviou aos seus inquilinos do Bairro Rosa, no concelho de Almada um novo contrato de arrendamento, para estes o assinarem.


(...)  

Distritonline, 23 de Setembro de 2016

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Renda apoiada com novas regras, mas nem todos vão aplicá-las já

Alterações ao regime do arrendamento apoiado abrangem cerca de 120 mil fogos sociais, mas a lei prevê que novas medidas possam ser implementadas quando o Orçamento do Estado para 2017 entrar em vigor, ou seja, em janeiro.

 

(...

 

tvi24.iol.pt, 1 de Setembro de 2016

Público, 1 de Setembro de 2016 

Noticiasaominuto, 1 de Setembro de 2016

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Lei 32/2016


Primeira alteração à Lei n.º 81/2014, de 19 de dezembro, que «estabelece o novo regime do arrendamento apoiado para habitação e revoga a Lei n.º 21/2009, de 20 de maio, e os Decretos-Leis n.os 608/73, de 14 de novembro, e 166/93, de 7 de maio»

Publicação: [DR I série N.º162/XIII/1 2016.08.24 (pág. 2860-2874)]

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Alterações à renda apoiada entram em vigor em setembro

As alterações ao regime do arrendamento apoiado que visam "uma maior justiça social" entram em vigor a 1 de setembro, segundo o diploma hoje publicado em Diário da República.

Aprovado em julho na Assembleia da República, o texto fixa o rendimento mensal líquido como a base de cálculo dos arrendamentos e que “nos casos em que se verifique alteração de rendimento devidamente comprovada podem os arrendatários requerer revisão” dos valores pagos.
  
(...)


Observador, 24 de Agosto de 2016 

 

 Rendas sociais vão começar a baixar a partir de 1 de Setembro


terça-feira, 2 de agosto de 2016

Marcelo promulga decreto sobre arrendamento apoiado

Marcelo Rebelo de Sousa considera que o diploma "tenta minorar, nas duas últimas normas, os efeitos financeiros da sua aplicação ainda durante o ano de 2016".

 

 (...

 

Tvi24, 30 de Julho de 2016